A Terra pode sofrer impacto de explosão solar a qualquer instante

As últimas horas a enorme mancha AR 2192 vem realizando diversas explosões de classe M. Na quarta-feira anterior essa mancha produziu uma imensa erupção solar de chegou a ter um alargamento de classe X1.

Inclusive a NASA registrou duas dessas grandes Ejeções de Massa Coronal. Mas felizmente nenhuma delas chegou a vir em direção a Terra. O único problema causado por essa ejeções até o momento, foi problemas nas comunicações por rádio.

Climatologia

No entanto, a mancha ainda continua em atividade, por tando a Terra pode ser atingida por ejeções de massa coronal a qualquer momento. Inclusive durante ou após o eclipse solar de hoje.

A mancha AR 2192 (a maior dos últimos 25 anos), apareceu a cerca de uma semana, desde de lá ela não para de crescer. Atualmente o tamanho dela é equivalente a 17 vezes a superfície da Terra. A última vez que uma mancha enorme como essa surgiu na superfície solar, foi em 1989.

A maior mancha já registrada foi em 1947, quando atingiu um tamanho incrível, cerca de 1/7 da face visível do Sol. Manchas solares são basicamente regiões localizadas na fotosfera solar e são constituídas por zonas irregulares de plasma contidas por fortes linhas de campo magnético.

Essas manchas tem temperaturas de até 2 mil graus, enquanto a fotosfera chegam a 5 mil graus. Apesar de serem de cor negra, elas chegam a ser mais brilhantes que a Lua cheia.

As consequências dessas manchas podem ser preocupantes, pois elas podem produzir explosões solares enormes. É o caso da mancha AR 2192. Se essas explosões estiverem em direção com a Terra, podem causar danos a inúmeros satélites.

Tome muito cuidado ao observar o Sol, utilize equipamentos adequados, pois a observar errado pode causar sério danos ao olho.

Fonte: verdademundial

Deixe um comentário

CURTA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK