Médium morre “fritado” dentro de panela em fogueira durante cerimônia de “purificação espiritual”

0
203

Um médium malaio, autoapelidado de “homem mágico”, morreu acidentalmente durante uma cerimônia de purificação espiritual. De acordo com informações do Daily Mail , o guru estava em posição de lótus, dentro de um grande wok de metal, quando o ritual passou por problemas técnicos e acabou matando Liam Ba, de 68 anos.

O caso aconteceu em um templo taoísta de Suala Sanglang, um pequeno vilarejo costeiro no norte da Malásia. Conhecido como “Black Dog”, ou ‘cachorro negro’ em tradução literal, o médium participava de uma performance “mágica” quando, 30 minutos após entrar em uma panela cheia de legumes e vegetais, começou a gritar e denunciou que algo de errado estava acontecendo.

Com o público muito abalado, imediatamente Lim Ba, inconsciente, foi retirado do wok por homens que trabalhavam como equipe de apoio. Pouco tempo depois, o homem foi declarado morto em decorrência de queimaduras de segundo grau e um ataque cardíaco.

Em entrevista ao jornal local  The Star, Kang Huai, filho do guru espiritual, declarou que o pai realizava cerimônias como esta há mais de 10 anos, apesar de a família sempre ter se preocupado com a prática. Durante um ritual, inclusive, ele chegou a ficar quase uma hora e meia dentro da panela.

Sua filha, Wei Ling, também ressaltou que seu pai estava “normal” e saudável naquele dia, quando tirou várias fotos com fiéis como acontece em qualquer cerimônia do gênero.

Explicações religiosas

Segundo informações do mesmo jornal, a Federação de Associações Taoístas na Malásia foi contatada. Em entrevista, o presidente Tan Hoe Chioew explicou que rituais como este não fazem parte das tradicionais cerimônias da religião, e que a performance seria algo relacionado à “mágica”.

Chioew disse que tais “façanhas” são uma forma de atrair fiéis à cerimônia para mostrá-los a resistência física do médium. “Porém, no geral, as demonstrações de força não são recomendadas”, pontuou.

Deixe um comentário