Adoçante pode não ser a melhor saída

0
14

O uso de adoçantes pode não ser uma boa escolha porque, apesar de não engordarem, essas substâncias mantêm o paladar viciado no sabor doce, o que não favorece a perda de peso.

Além disso, usar adoçantes ou consumir produtos diet e light, que utilizam adoçantes na sua composição, pode dar uma falsa impressão de alimentação saudável, o que acaba por aumentar o consumo de produtos ricos em calorias, como o chocolate diet.

Como escolher o melhor adoçante

A melhor escolha de adoçante é o Stevia, pois é um produto natural feito a partir de uma planta medicinal, podendo ser utilizado por crianças e mulheres grávidas.

No entanto, apesar das polêmicas, os outros tipos de adoçantes também são seguros para a saúde, pois os estudos ainda não comprovaram que eles fazem mal à saúde, mas seu uso excessivo pode aumentar a dependência por doces e a chance de desenvolver diabetes.

Também é importante lembrar que em casos de fenilcetonúria não se deve consumir adoçantes à base de aspartame, e pessoas que têm pressão alta ou insuficiência renal não devem consumir adoçantes à base de sacarina e ciclamato, pois são ricos em sódio. Veja outros riscos que o aspartame pode trazer para a saúde.


Quantidade segura para consumo

A dose máxima recomendada de adoçante para consumir por dia é de 6 pacotinhos de um grama quando o adoçante é em pó, e de 9 a 10 gotas para os líquidos.

Dentro desse limite, o consumo de qualquer adoçante é seguro para a saúde, mas é preciso estar atento porque produtos light e diet também utilizam adoçantes na sua formulação, o que somado ao adoçante utilizado nos sucos e cafés, por exemplo, pode fazer ultrapassar o valor recomendado por dia.

Apesar de ser difícil no início, após cerca de 3 semanas o paladar se acostuma com o sabor menos doce.

Fonte: tuasaude

Deixe um comentário