A comovente história da “menina de pedra” e sua doença única

A seguinte história é muito comovente e nos convida a refletir. É sobre uma jovem e corajosa mãe, Stefania, e sua filhinha Bea. Quando Stefania ficou grávida, há alguns anos, ela e o marido ficaram felicíssimos. Ambos estavam extasiados por darem as boas vindas à sua primeira filha.

Quando Bea nasceu, ela parecia uma bebê perfeitamente saudável. A vida familiar corria bem e o casal se ajustou às alegrias e desafios que pais de primeira viagem enfrentam. Mas um dia, quando Bea tinha 7 meses de idade, algo aconteceu. Stefania estava lhe dando banho, como de costume, e, apesar dela ser uma mãe muito cuidadosa, Bea repentinamente quebrou o pulso. Alarmada, Stefania levou sua bebê às pressas ao médico e um pouco depois recebeu a resposta que viraria sua vida ao avesso: os médicos não tinham certeza do problema de sua filha. Eles alegaram que ela sofria de uma doença extremamente rara e única, sem nenhum caso conhecido. A doença fazia o corpo de Bea se calcificar nas articulações. O prognóstico: Bea logo ficaria paralisada, como uma estátua viva. Eles começaram a se referir a ela como “menina de pedra”.


Daquele momento em diante, parecia que um destino terrível estava rondando esta família, que até então era feliz. Pouco tempo depois do diagnóstico devastador de sua filha, Stefania descobriu que tinha um tumor. De repente, a jovem mãe estava encarando uma batalha em dois frontes: lutando contra sua própria doença e a de sua filha. Apesar de sua própria condição, Stefania fez tudo o que pôde para garantir que sua filha tivesse a vida mais confortável e feliz possível.

Ela também criou um website e uma associação para ajudar nas pesquisas da doença rara de Bea.  Através dos anos, Stefania, seu marido e Bea receberam amor e apoio não apenas de familiares, amigos e de sua comunidade, mas também de completos desconhecidos, que foram tocados pela história deles, tanto em seu país natal, Itália, quando ao redor do mundo.

Infelizmente, não muito tempo atrás, Stefania – essa mulher incrivelmente corajosa e forte – faleceu. Nós honramos sua experiência extraordinária como mulher e mãe, e enviamos nossas mais profundas condolências à família. Bea ainda precisa do nosso apoio: é importante ler sobre sua história, continuar a discutir este assunto e pesquisar sobre a doença dela, e lembrar que a vida, mesmo nos momentos mais difíceis, é um presente precioso que deve ser valorizado com um sorriso.

Fonte: naoacredito

Deixe um comentário

CURTA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK